Buscar
  • Comunicação BH-TEC

'BH-TEC na boca do povo': Parque Tecnológico e empresas ocupam noticiário nacional


Jornal Hoje, da TV Globo, veicula reportagem sobre o BH-TEC | Crédito: Reprodução/TV Globo

O BH-TEC é assunto nos principais veículos de imprensa no país. Impulsionado pela Vitrine, o Parque Tecnológico de BH ocupa o noticiário nos últimos dias - e hoje não foi diferente. O Jornal Hoje, telejornal nacional da TV Globo, veiculou uma reportagem sobre a área de inovação.


"Este pozinho vale ouro para os pesquisadores. É o nióbio, metal muito usado na engenharia para deixar o aço mais forte. Mas aqui, no Parque Tecnológico de Belo Horizonte, o pó foi transformado nesse líquido azul eficaz no combate de vírus, fungos e bactérias", informa, no início da reportagem, o repórter Vagner Tolendato.


A emissora abordou o Innib41, solução desenvolvida pela Nanonib, além de outras tecnologias da Biosfera - como a que transforma resíduos da mineração em estradas - e da Gaia, com suas câmeras que detectam focos de incêndio.


"Outras novidades como essa (Innib41) nasceram aqui, no BH-TEC. O Parque tem hoje 23 empresas e dois centros de tecnologia onde atuam alunos e professores da UFMG", continua Tolendato.


Para ver a reportagem completa, clique aqui.


Interesse público


Além do jornal nacional, o BH-TEC, a Vitrine e as empresas residentes foram tema dos principais veículos de Minas Gerais, como G1, O Tempo, BHAZ, Diário do Comércio, BandNews FM e Hoje em Dia.


Este último publicou uma série de reportagens com os seguintes títulos: "Feira do parque tecnológico da UFMG traz de nanotecnologia a ensino por meio da realidade virtual"; "Empresa do parque tecnológico da UFMG cria spray antisséptico considerado mais eficiente que álcool"; e "Minas Gerais quer ser referência em sustentabilidade e usar a inovação como caminho".


Já o Diário do Comércio publicou a reportagem "Faturamento das empresas baseadas no BH-Tec está próximo de R$ 600 milhões".


"O parque não é um condomínio de empresas, mas um ambiente de inovação. Um local onde a gente busca transformar a patente em nota fiscal. Nossas empresas já faturam quase R$ 600 milhões e os impostos gerados chegam a R$ 50 milhões”, diz, em um dos trechos da matéria, o CEO do BH-TEC, Marco Aurélio Crocco.

21 visualizações0 comentário