top of page
Buscar
  • Foto do escritorVirgínia Muniz

#Conexões BH-TEC: Conheça a história da Rocketmat


Tiago Machado e Paulo Nascimento fundaram a startup que uniu a inteligência artificial à área de recursos humanos | Rocketmat/Arquivo

Processos de contratação mais rápidos, práticos e o principal: mais justos!


Já imaginou uma maneira em que a inteligência artificial fosse capaz de facilitar o trabalho dos profissionais de recursos humanos - e, ao mesmo tempo, dar oportunidades realmente imparciais e isonômicas para todos os candidatos a uma vaga?!


E se a gente te contar que isso já existe?!


A ideia surgiu em 2017 por dois amigos que decidiram, ao vivenciarem um sentimento de inquietude na área profissional, criar a solução: a Rocketmat - uma startup que une a IA à área de recursos humanos e é umas participantes do Conexões BH-TEC, programa inédito de pós-aceleração do Parque Tecnológico focado em startups com alto nível de maturidade.


Confira abaixo a reportagem especial sobre a empresa e aqui para ler sobre as outras participantes.


A motivação


“Um paralelo da criação da Rocketmat foi um pouco da inquietude que eu tive de um sofrimento particular. Morei no exterior durante um intercâmbio e, quando retornei para o Brasil, cheio de expectativas, já falando dois idiomas, fiquei desempregado no mercado durante quase um ano e meio. Isso me gerou uma frustração grande, mas eu sabia que o que eu estava sofrendo era uma parte do que a população sofre”, conta Tiago Machado, fundador da Rocketmat.


Thiago Machado fala em palestra
Tiago Machado encontrou no sofrimento a solução | Rocketmat/Arquivo

Mestre na área Inovação Tecnológica com 13 anos de experiência no mercado, Tiago, em 2017, recebeu uma proposta de uma grande call center para resolver um obstáculo na contratação da empresa.


“Nesse convite, vimos a oportunidade de resolver um problema utilizando inteligência artificial - e esse problema impactava diretamente na forma das pessoas serem contratadas. Não é só a empresa conseguir contratar melhor, mas, acima de tudo, conseguir olhar todo mundo, dar a mesma chance para todos os candidatos. E nós optamos por fazer isso através da IA”, diz Tiago.


O negócio


Com a oportunidade de testar a iniciativa, já estava claro: havia um negócio ali!


“Fizemos essa prova de conceito em Belo Horizonte e ela foi muito bem sucedida. Foi aí que a gente percebeu que tinha a possibilidade de um negócio interessante e que isso poderia realmente se transformar em uma empresa”, conta Paulo Nascimento, sócio-fundador da startup.


“Então, em resumo, a ideia da Rocketmat veio com a validação de uma hipótese que a gente tinha de aplicação de inteligência artificial para dados de recursos humanos”, complementa Paulo, também mestre em inovação tecnológica.


Algoritmos domados


Durante um processo seletivo, as possibilidades de oferecer a mesma oportunidade para todos os candidatos podem ser trabalhosas, principalmente, a depender do número de candidaturas e do serviço braçal dos profissionais de RH. Fator que com a inteligência artificial é possível simplificar e otimizar.


"Na inteligência artificial, usamos uma subárea que é chamada de machine learning. Nessa subárea, ela utiliza dos dados passados para prever um futuro, assim como a previsão do tempo. A gente coleta os dados do clientes e, a partir desse conjuntos de dados, a gente treina um algoritmo para aquele cliente", explica Tiago Machado.


"E o que esse algoritmo consegue fazer? Ele consegue identificar se aquele candidato está apto à participar do processo seletivo, se ele vai ter a capacidade de entregar a alta performance da companhia, baseados em dados passados ou de outros processos seletivos", detalha.


Anonimato e segurança para os candidatos


“A coleta de dados é feita de forma totalmente anônima. Então, se eu entrar no meu banco de dados hoje, pegar qualquer informação dos nossos clientes, eu não sei identificar quem é. Ele não fornece informações pessoais. E isso tudo é feito através de API", explica Paulo.


O que é API?


“Uma forma de me conectar com outras plataformas. Então, a nossa plataforma conecta com outros sistemas, a partir da permissão dos clientes. E esses sistemas são conhecidos como a sigla ATS, que é Applicant Tracking System", conclui.


Exemplos de ATS comuns aqui no Brasil são: Gupy, Kenobi, SuccessFactors... Todos esses ATS são conectados aos sistemas da Rocketmat, que obtém os dados dos candidatos de forma anonimizada ou criptografada, realiza a análise dos nossos algoritmos e devolve as informações para essas plataformas.


A Rocketmat já possui sede internacional nos Estados Unidos | Rockemat/Arquivo

A startup internacional com inteligência brasileira


“Estamos em Miami, São Paulo e em Belo Horizonte como produtores de capital intelectual. E temos muito orgulho em dizer que é capital intelectual feito por brasileiros”, afirma Machado.


"Existem outras empresas no setor que implementam métodos diferentes do da Rocketmat. Podemos afirmar que somos uma das empresas que fazem inteligência artificial de verdade", diz o também especialista em gestão de negócios, Tiago Machado.


IA na essência!


"Uma calculadora é uma inteligência artificial, por exemplo. Ela realiza cálculos pra você através de um input. Agora, como se aprende isso? E como se evolui de forma sustentável e que traga mais benefícios para o usuário? Isso que é desenvolvimento de IA", explica.


Conexões BH-TEC


E agora? Quais os próximos passos da Rocketmat?


"Estamos em uma fase de escalabilidade, focando principalmente no lançamento da nossa plataforma, que vai ser a primeira voltada para a área de recursos humanos e vamos lançar primeiro no Brasil", afirma Tiago Machado, fundador da Rocketmat.


E onde entrar o programa Conexões BH-TEC nessa fase atual?


"O Conexões tem conseguido clarear algumas questões em termos de em qual estágio a gente estava, quais barreiras a gente tinha realmente transposto de acordo com a visão dos especialistas, mas, principalmente, quais etapas ainda faltam um ajuste de maturidade na Rocketmat", responde Tiago.


"O programa trouxe uma clareza, em termos de o que a gente tinha feito e bem feito e no que nós poderíamos acelerar para, de fato, atingir a maturidade no negócio", finaliza Tiago Machado.

82 visualizações1 comentário

Comments


bottom of page