top of page
Buscar
  • Foto do escritorComunicação BH-TEC

Conheça a história das startups selecionadas no Conexões BH-TEC


Integrantes da equipe do Conexões BH-TEC e das startups selecionadas
Integrantes da equipe do Conexões BH-TEC e das startups participantes | Virgínia Muniz/BH-TEC

A primeira entrega do recém-inaugurado Hub de Inovação Multifuncional e um programa inédito de pós-aceleração, com uma proposta inovadora para startups em um estágio mais avançado de maturidade.


Esse é o Conexões BH-TEC, lançado oficialmente em março e iniciado em maio, com duração até outubro - e possibilidade de continuidade dos selecionados no Parque Tecnológico da capital mineira.


“Esse programa de pós-aceleração materializa a vocação do BH-TEC para ser mais que um local de inovação, mas um ambiente rico em iniciativas, que contribui para o desenvolvimento de toda a sociedade”, destacou o CEO do Parque, Marco Crocco, no lançamento do Conexões.


O BH-TEC apresenta, nesta reportagem, a história das 10 startups participantes, organizadas por ordem alfabética. Confira o resumo das iniciativas e fique de olho: no decorrer do programa, uma reportagem especial sobre cada uma das empresas será publicada (e o link adicionado nesta página):


A 3DLopes é uma startup com nove anos de trajetória no fornecimento de soluções em tecnologia de impressão 3D, focada em peças impressas para o setor industrial desde a sua criação e com clientes no Brasil e em outros dez países.

Criada em Belo Horizonte, a empresa já foi destaque em diversos programas, editais e premiações de inovação, de instituições como Fiemg, CNI e ABDI. Em 2020, a 3DLopes contribuiu para o combate do coronavírus, desenvolvendo soluções de impressão tridimensional como protetores faciais e um videolaringoscópio.

No Conexões BH-TEC, a 3DLopes quer aproveitar bem os insights a partir do diagnóstico e a própria mentoria, consolidar pontes com outras startups e, também, encontrar oportunidades de investimentos e captação de recursos.


Sustentabilidade é a praia da Aterra, uma cleantech que há sete anos promove a ressignificação de processos de gestão e destinação de resíduos sólidos por meio do desenvolvimento de soluções tecnológicas sustentáveis e ágeis.


Com alta capilaridade na segmentação dos clientes atendidos, a empresa belo-horizontina tem em seu portfólio instituições como Ambev, Magnesita e RHI. Foi finalista de diversos programas de aceleração, com destaque para Fiemg Lab, Braskem Labs e Paint The Future, tendo sido a vencedora deste último.


A partir da participação no Conexões, a Aterra pretende consolidar parcerias na área de logística e inteligência artificial, desenvolver processos para otimizar o seu setor de marketing e abrir novos mercados.

Criada em 2019, a Axol é uma startup de São João del-Rei que desenvolve plataformas de softwares para a gestão de manutenção e o monitoramento de transformadores elétricos, com foco na avaliação do risco operacional - seja na confiabilidade preventiva ou na mitigação de falhas desses equipamentos.

Recentemente, a empresa fechou parceria com uma concessionária de distribuição de energia elétrica, assumindo o monitoramento de quase 1.000 transformadores de grande porte.

Com o Conexões, a Axol espera conectar-se a outras empresas, aproveitando o aprendizado que o relacionamento com o ecossistema proporciona, além de buscar oportunidades para validar e aprimorar outras soluções.


Otimizar a gestão de recursos humanos em times tech utilizando IA e big data. Essa é a proposta da Coodesh, empresa que nasceu em BH no ano de 2020 com o objetivo de mapear e medir as habilidades dos profissionais da área de tecnologia.

No último ano, a startup chegou ao Top 10 do Ranking Brasil 100 Open Startups na categoria marketplaces, além de somar participações e premiações no Founder Institute, Inovativa Brasil e The Venture City.

Para a Coodesh, o Conexões BH-TEC poderá contribuir com melhorias de product market fit e growth, captação de investimentos e otimização das estratégias de marketing e vendas.

Criada em 2016, mas com atividades iniciadas em 2015, a Logpyx está entre as startups mais antigas do Programa. Ela é especializada em soluções de otimização logística e industrial, seja na gestão de pessoas, veículos ou ativos.


Com expressiva participação em programas e premiações, mantendo-se no TOP 3 em IoT do Ranking Brasil 100 Open Startups desde 2019, essa empresa é mais uma que fortalece a presença de Belo Horizonte no ecossistema brasileiro de inovação.

Consciente de sua trajetória robusta, a busca da Logpyx no programa Conexões BH-TEC concentra-se em aumentar produtividade e vendas.

Nascida em 2021, a NanoView é uma spin-off do Centro de Tecnologia em Nanomateriais e Grafeno da Universidade Federal de Minas Gerais (CTNano/UFMG), especializada no fornecimento e aplicação de nanomateriais.

Com atuação principalmente no setor da construção civil, a empresa é responsável pelo lançamento do primeiro e-commerce brasileiro destinado à comercialização de nanomateriais, além de desenvolver soluções de nanotecnologia aplicada com foco em produtividade, redução de custos, segurança do trabalho e saúde.

A partir da participação no Conexões BH-TEC, a NanoView pretende alavancar sua produtividade e aumentar os números comerciais, aproveitando o relacionamento estratégico com o mercado e potenciais clientes.

Tem empresas gaúchas entre as mineiras do Conexões BH-TEC! Uma delas é a Pix Force, startup de IA fundada no Rio Grande do Sul em 2015. Ela desenvolve soluções para indústria 4.0 baseadas em tecnologia de visão computacional, inteligência artificial e machine learning, com foco em inspeção e monitoramento de ativos por meio da interpretação de imagens.

Atendendo grandes corporações nacionais e internacionais, a empresa acumula vitórias em premiações e desafios, sendo eleita por cinco anos consecutivos como a número 1 em inteligência artificial no 100 Open Startups Brasil.

A Pix Force chega ao Programa em busca de aprimorar suas competências humanas e técnicas para atender às necessidades de seus clientes, além de consolidar parcerias que possam ampliar sua presença no mercado nacional e internacional.

A Rocketmat é uma empresa IA que surgiu em BH no ano de 2017, mas hoje tem sede na Flórida (EUA). Ela desenvolve soluções para gestão em recursos humanos, com foco em recrutamento e seleção, a partir de machine learning, deep learning, reinforced learning, entre outras tecnologias aplicadas.


A empresa atua em nove países e, além do escritório sede em São Paulo, também está presente em BH. Um de seus cases mais impressionantes foi a conclusão, em menos de uma semana, de um processo de contratação de mais de 2 mil profissionais de saúde para o hospital Albert Einstein, em plena pandemia de Covid-19.


O principal interesse da Rocketmat, ao participar do Programa Conexões BH-TEC é se aproximar da comunidade acadêmica, especialmente da UFMG, buscando construir parcerias de valor.


A TCX é uma spin-off da TCS Industrial, empresa que pertence ao Grupo TCS, especializado em soluções tecnológicas feitas em Belo Horizonte para atender clientes dos mais diversos segmentos de mercado.

Com foco no desenvolvimento de sistemas de inteligência artificial e visão computacional integrados para o controle de qualidade na indústria 4.0, a TCX tem cases de sucesso junto a empresas como Stellantis, Usiminas, Gerdau e Vallourec, além de premiações em programas de aceleração e desafios de P&D.


Em 2022, ela foi eleita a sexta melhor indtech do Brasil no 100 Open Startups.

Por meio da participação no Programa, a TCX espera otimizar a solução desenvolvida, buscando a maior satisfação dos seus clientes.

Referência em sustentabilidade e criada em Porto Alegre no ano de 2018, a Trashin é a segunda empresa gaúcha no Conexões BH-TEC. Ela atua junto a grandes corporações promovendo a economia circular por meio de soluções em gestão de resíduos e logística reversa, com foco em triagem e controle de processos, integradas a um software de gestão.

Sendo reconhecida como a maior cleantech brasileira, em 2021, a empresa fez a captação de R$ 1 milhão mais rápida do Brasil, pela plataforma Captable. No ano seguinte, venceu o Startup Like a Boss e, já em 2023, foi a vencedora do South Summit na categoria Melhor Equipe.


Finalizando o conjunto de startups do Conexões BH-TEC, a Trashin busca aprimorar seus processos gerenciais e operacionais de forma geral e gerar boas parcerias com o ecossistema e o mercado.





415 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page