Buscar
  • Comunicação BH-TEC

Lançamento do Centro de Inteligência em Sustentabilidade recebe exposição indígena


Sexta no Parque também terá artesanato indígena | Crédito: Comitê Mineiro de Apoio às Causas Indígenas/Divulgação


"Sustentabilidade preconiza equilíbrio entre as relações, então, nos sentimos muito representados com esse tema. Erecatu e Erecuri!" Com essas palavras inspiradoras - cujos significados das duas últimas são "avante" e "até logo" -, Avelin Buniacá Kambiwá resume o por quê o BH-TEC terá o brilho do artesanato indígena amanhã (11/11), durante o evento gratuito Sexta no Parque.


Avelin é socióloga e coordenadora do Comitê Mineiro de Apoio às Causas Indígenas. Duas comunidades - o comitê e o Coletivo de Mulheres Imigrantes Cio da Terra - estarão no BH-TEC, a partir das 9h30, para o lançamento do Centro de Inteligência em Sustentabilidade, o CIS.


“Acreditamos que ser sustentável, para além dessa nomenclatura, se resume no bem viver. E bem viver é viver em harmonia com todos os seres humanos e não humanos”, resume a coordenadora.


“O tema sustentabilidade, para nós, ressoa dentro da nossa proposta, tanto da feira quanto da forma de organização social dos povos originários, já que a gente percebe e compreende que não somos os únicos sobre a terra”, complementa.


Nada mais adequado para o evento de lançamento do CIS, não é mesmo?


E o que será exposto?


"Teremos peças de madeira do povo indígena Pataxó do Sul da Bahia, e peças da Bolívia, do povo Aymara. Teremos também produtos naturais relacionados à cura do povo indígena do alto sertão pernambucano, como ervas, mel e afins", inicia Avelin Buniacá Kambiwá.


"E, ainda, vamos expor material de papelaria típica com temas andinos do Peru. Vamos trazer um pouco dessa riqueza e diversidade cultural", finaliza.


Já falamos que o evento é totalmente gratuito (veja outras atrações abaixo)? Mas fique atenta e atento: as vagas estão acabando. Garanta já seu ingresso AQUI.


Povos originários e a mulher


“As duas comunidades trabalham na lógica de fortalecimento, principalmente das mulheres indígenas artesãs, gerando autonomia e sustentabilidade”, explica a socióloga, que ainda completa:


“A ideia de uma exposição indígena surgiu da necessidade de dar visibilidade ao trabalho dessas artesãs e também pra gente competir e derrubar a lógica colonial que só valoriza produtos industrializados ou de outras origens, que não as origens dos povos originários”.

Sexta no Parque


A Sexta no Parque é amanhã, a partir das 9h30, e contará com as seguintes atrações, além da exposição indígena:


▪️ lançamento do Centro de Inteligência em Sustentabilidade

▪️ palestra que vai revelar os resultados de pesquisa internacional sobre as principais demandas, no mundo de negócios, em sustentabilidade

▪️ feirinha do chocolate fino Terra Vista, feito com cacau orgânico

▪️ comes e bebes deliciosos


Venha! Para saber mais, clique AQUI.

45 visualizações0 comentário