top of page
Buscar
  • Foto do escritorComunicação BH-TEC

Mulheres Inovadoras: Programa impulsiona iniciativas e negócios liderados por empreendedoras


Daniele Cavalcante atua no laboratório
Daniele Cavalcante, co-fundadora da ISnano, foi uma das contempladas na edição anterior | ISnano/Divulgação

Um programa para estimular startups lideradas por mulheres e, assim, contribuir para o aumento da representatividade feminina no cenário empreendedor nacional. Esse é o resumo do Mulheres Inovadoras, promovido pela Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e pelo MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação), que chega à 4ª edição neste ano.


"É uma oportunidade única para alavancar o crescimento das startups e também para trocar sobre as dificuldades do empreendedorismo feminino que a gente sabe que são muitas", reforça Thais Macieira, analista de Inovação da Finep.



"Tem mentoria individualizada e coletiva, participação em banca com especialistas do mercado e premiação em dinheiro com prêmio de até R$ 100 mil", complementa.


Anote aí: na próxima segunda-feira (24), vai rolar um Webinar para detalhar o programa, conversar com o time, tirar quaisquer dúvidas e, lógico, participar da Chamada. Basta fazer sua inscrição gratuita AQUI.


Para participar, você deve ser sócia ou fundadora de uma startup inovadora de qualquer estado do Brasil, que ainda não fatura ou que fatura até R$ 4,8 milhões.


Quer saber mais?


Nesta edição, serão selecionadas 6 startups de cada região do país, somando 30 empresas, para 7 semanas de aceleração com uma equipe de mentores e palestrantes das iniciativas pública e privada.


Ao final, aquelas que cumprirem todo o processo de forma satisfatória receberão um prêmio de R$ 52 mil para usar em seu negócio, mas uma de cada região será escolhida pela Banca para receber um prêmio diferenciado, no valor de R$ 100 mil.


Participe do Webinar para ficar por dentro de outros detalhes do programa que visa aumentar a representatividade feminina no cenário empreendedor nacional, por meio da capacitação e do reconhecimento de empreendimentos que possam favorecer o incremento da competitividade brasileira.


Importância do Mulheres Inovadoras


"Vamos completar 3 anos em agosto e não chegaríamos a essa marca se a Finep não entrasse na nossa história", afirma Daniele Cavalcante, co-fundadora da ISnano, uma das selecionadas da última edição do Mulheres Inovadoras - e a pesquisadora da foto de abertura desta reportagem.


A ISnano é uma startup criada no Rio Grande do Norte de PD&I formada por pesquisadores que trabalham no fornecimento de bases e ativos nanotecnológicos, além de atuar na transferência de tecnologia para o desenvolvimento de formulações nanotecnológicas - de forma simples, acessível e reprodutível aplicados à linha de produtos farmacêuticos e cosméticos para saúde humana e animal.


O Mulheres Inovadoras, juntamente com outras iniciativas da Finep - como o programa Espaço Finep -, foram fundamentais para que a ISNano chegasse próximo ao terceiro ano de existência com a atual maturidade e estrutura.

Montagem com desenvolvimentos da ISnano
Alguns dos desenvolvimentos realizados pela startup | ISnano/Divulgação

"Entramos no Mulheres Inovadoras em junho do ano passado e, graças ao apoio e à orientação, conseguimos avançar no que mais precisávamos naquele momento, já que saímos da academia: amadurecer a prospecção, a parte financeira. Estabelecemos o nosso MVP (Minimum Viable Product) durante o programa, por exemplo", relembra Daniele Cavalcante.


Além disso, o programa Espaço Finep (outro programa de aceleração) também teve papel fundamental, segundo a co-fundadora, para que o modelo de negócios fosse amadurecido.


Em quase três anos, a ISnano já desenvolveu um protetor solar que, além de proteger contra os raios UVA e UVB, ajuda no processo de cicatrização da pele e atenua as manchas.


A startup também desenvolve ativos da biodiversidade brasileira que atuam principalmente com a pele: controle de oleosidade, antienvelhecimento, antiolheiras, entre outras aplicações.

Produtos desenvolvidos pela ISnano
Com ativos da biodiversidade brasileira, a ISnano protege a pele de forma personalizada | ISnano/Divulgação

"Usamos a nossa tecnologia com ativos da biodiversidade brasileira - como açaí e urucum nanoencapsulado, por exemplo - para potencializar sua ação ao ser melhor direcionado para seu local de ação na pele do paciente. Essa é uma das principais vantagens da nanotecnologia: direcionar o ativo para o local desejado com mais eficiência", explica a pesquisadora.


Para saber mais, acesse o site da ISnano.

90 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page