Buscar
  • Comunicação BH-TEC

#VitrineBHTEC: Tecnologia transforma resíduos da mineração em caminhos para a sociedade


Estradas construídas com bloquetes desenvolvidos a partir de resíduos da mineração | Crédito: Biosfera/Divulgação

Por Virgínia Muniz


Já pensou se, em vez de destinar os resíduos ou escórias industriais para aterros, houvesse a chance de devolver aquilo para a natureza, de forma que contribua com o meio ambiente? Ou, então, transformá-los em caminhos para o futuro e desenvolvimento a milhares de pessoas?! Esse é o objetivo da Biosfera, empresa residente no Parque Tecnológico de Belo Horizonte, que vai apresentar suas tecnologias e soluções para indústrias e problemas ambientais na Vitrine BH-TEC, na quarta e quinta.


“A Biosfera nasceu de uma necessidade das empresas de dar uma destinação sustentável aos resíduos delas. O conceito de economia circular ainda não está impregnado na sociedade. Economia circular é o que chamamos do ciclo ‘berço ao berço’, significa que todo produto que nasce na natureza, ele deve voltar para a natureza", explica Henrique Hélcio Eleto, CEO da Biosfera.


'O problema'


O caminho de resíduos industriais carrega diferentes problemas, em especial a destinação inadequada. O que leva a atividades negativas em outras áreas, como poluição de rios e matança da fauna e flora. O trabalho realizado pela Biosfera está no desenvolvimento de tecnologias que funcionam como soluções para esse contexto.


Pensando nisso, a empresa criou produtos a partir de escórias de mineração, como fertilizantes e pavimentos. Além disso, realizaram um projeto de construção de estradas rurais, feitas com os rejeitos de lama, das mineradoras.


“Mais do que abraçar árvores, abraçamos a causa. É preciso transformar essa causa em algo real, transformação que deve impactar a vida das pessoas e da empresa. Nosso negócio é transformar resíduos em recursos. Aquilo que era problema para a empresa, a gente transforma em algo economicamente viável”, afirma o CEO.


Show né? Tem mais!





A Biosfera, em parceria com a Prefeitura de Timóteo, município localizado no Vale do Rio Doce, interior de Minas Gerais, criou um projeto de ressocialização de detentos. Os pavimentos desenvolvidos pela empresa são fabricados e instalados com a mão de obra daqueles que estão privados de liberdade.


Ao aceitarem o serviço, os detentos, além de contribuírem com a atividade na cidade, recebem alguns benefícios, como salário para os familiares e redução de pena, seguindo determinados critérios.


Vitrine BH-TEC


Gostaria de entender detalhes desses projetos capazes de contribuir com a mudança ambiental que precisamos?


Na quarta (8) e quinta (9), você vai conhecer de perto essas e outras tecnologias desenvolvidas pela Biosfera na Vitrine BH-TEC.


Confira a programação completa




34 visualizações0 comentário